Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

A minha namorada apanhou o bouquet

05.Jun.17

O Programa Acabou, mas o Pesadelo na Cozinha não

P.A
Domingo foi para o ar o último episódio de Pesadelo na Cozinha. Por um lado estou aliviado, confesso.Já era tempo de acabar com isto! Ao longo destas semanas tenho vindo a coleccionar novas rugas faciais, tantas foram as expressões de arrepio e incómodo que não consegui controlar. Tudo por culpa de todas aquelas falhas "caricatas", para não utilizar outra palavra, que nos foram "gentilmente" apresentadas com a normalidade de um "É assim que eu sei fazer" ou melhor, libertando-se (...)
22.Mai.17

O Ouro dos Globos

P.A
A 22ª edição dos Globos de Ouro, de ontem, surpreendeu-me.Conseguiram algo que nunca pensei ser possível. A emissão começou por essas 21:15 com a indicação de "directo" no ecrã, quando na realidade se apresentava um céu claro, digno de umas 19 horas acabadinhas de fazer. Isto sim é chegar antes do acontecimento. Imagino a dor nos estúdios da CMTV. Derrotados no próprio jogo. Incompetentes.Além disso, tal precocidade resultou ainda num momento único televisivo: uma (...)
08.Mai.17

O verdadeiro Pesadelo na Cozinha

P.A
É certo que graças ao programa da TVI de domingo à noite, "Pesadelo na Cozinha", quer queira quer não, criei um conjunto de novos tiques de análise quando entro agora num restaurante.Tornou-se inevitável não verificar por exemplo, se aquele canto do tecto é habitado por algum aracnídeo, ou simplesmente se as portas/divisórias têm pó desde 1984.Outro aspecto importante que dei por mim a reparar é se temos acesso à cozinha. Nos casos de cozinha aberta, dou sempre uma (...)
17.Abr.17

Volta ASAE, estás perdoada

P.A
Acho que nunca comentei um programa de televisão por aqui, mas neste caso não podia deixar passar.Falo do Pesadelo na Cozinha. A TVI que noutros capítulos não me seduz tanto, aqui acertou em cheio. Muito se fala de serviço público na televisão e sinceramente este é, para mim, o verdadeiro exemplo. Algo que tem o propósito de corrigir e melhorar o que vamos usufruir é obviamente útil e necessário. E para isso precisamos de um choque. Precisamos do choque que é conhecer (...)