Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

A minha namorada apanhou o bouquet

28.Fev.18

Palavras Cruzadas - Ser convidado para um casamento

Novo ano, novos casamentos.

Tudo normal.

Estamos em Fevereiro e fui convidado para um casamento.

Mas desde que um bouquet de noiva mudou a minha vida e me tornou exactamente na mesma pessoa, só que com um blog para alimentar, que passei a receber os convites com um sorriso "diferente" na cara.

Em criança ir a um casamento era como ser um anexo de uma casa. Os protocolos formais de apresentação, limpeza impecável e as facturas chatas da electricidade e água, eram todas responsabilidade da casa principal. O anexo, esse é apenas um anexo. Tem apenas usufruto para diversão total.

Eu era esse anexo. Divertia-me a dançar, divertia-me a cantar e divertia-me particularmente, eu e a minha roupa, a comer mousse de chocolate às colheres.

E tudo sem sequer saber o nome dos noivos. Era perfeito.

Sem saber, na minha inocência, atingia o expoente máximo da diversão num casamento.

E sem álcool.

 

Depois fiquei mais velho. E ir a casamentos começou a tornar-se numa ocasião para pôr a conversa em dia com primas que iam sempre aparecendo, de 34º grau.

Conclusão. Comecei a beber.

E voltei a divertir-me.

Pelo menos é o que me dizem.

 

Entretanto no meio desta gestão de diversão inversamente proporcional ao número de primas novas, comecei a ir "enamorado" a casamentos. E descobri que já não era preciso beber tanto.

As primas falavam agora com a namorada e eu já tinha tempo para me voltar a divertir, eu e a minha roupa, a comer mousse de chocolate às colheres.

 

E tudo corria bem, voltava agora a recordar o P.A cachopo feliz em casamentos, até que, ela apanhou o bouquet.

 

O resto vocês já sabem.

 

Voltei a beber.

 

 

P.A

Só mais uma coisinha...

Tenho uma dúvida para os casamentos em 2018. Não sei se alguém me pode ajudar?

Podemos levar animais de estimação ou não? Ou depende da Quinta?

 

 (imagem)

 

_____________

Este foi o sétimo texto da rubrica Palavras Cruzadas, criada em parceria com a Rita da Nova. A ideia é irmo-nos desafiando uns aos outros através da escrita e escrevermos sobre temas que saem um pouco da nossa zona de conforto ou registo. Mas não só entre nós! Vocês também podem sugerir temas e escreverem também se gostarem das sugestões!

Esta semana escolhi eu. Podem ver como respondeu a Rita no blog dela.

Depois deste castigo, estou para ver o que vem daí Rita!



2 comentários

Comentar post