Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

A minha namorada apanhou o bouquet

25.Abr.18

Palavras Cruzadas - Por favor não me tirem o humor...

Quer dizer, aquele de segunda-feira de manhã, podem levar. E o outro de quando estou cheio de fome também. 

 

Mas o bom humor não. Esse deixem-no ficar.

 

Até porque ao fim destes anos todos de Monty Python, Herman Enciclopédia, Gato Fedorento e mais recentemente Bruno de Carvalho, já estou meio que apegado ao bicho. De tal forma que dou comigo, qual guloso em busca da sua barra de chocolate, meio embaraçado - meio entusiasmado, sempre à procura de mais um bocadinho de bom humor. A parte boa é que ao contrário do consumo avulso de chocolate, este não causa nódoas ou diabetes.

A digerir uma boa piada, faz-se é muito mais barulho.

Mas não é só para alimentar a minha dependência de viciado em boa disposição que o humor serve. Nada disso. O humor já me ajudou várias vezes a perceber melhor o que é a vida.

 

Na escola por exemplo, quando aquele colega bruto vem na tua direcção para te bater e tu resolves em último recurso dizer uma piada seca de salvação, uma vez que ele tem o dobro do teu tamanho e tu estás em pânico:

"Tu sabias que és tão macho, tão macho, que não tens omoplatas? Tens heteropatas..."

Descobres nesse momento uma das leis fundamentais da vida: o humor mal aplicado pode doer ainda mais.

 

Ou então para seduzir a pequena Carolina da minha turma que era má a Matemática:

"Era uma vez um esquilo tão pequeno, tão pequeno, que não se chamava esquilo, chamava-se esgrama".

Descobres nesse momento outra lei fundamental da vida: o humor não é percepcionado de igual forma por todos, principalmente pelos que ainda frequentam o sexto ano de escolaridade.

 

E assim fui crescendo, aprendendo a viver e encarar as situações sempre com a presença deste fascinante ingrediente que é o bom humor. 

Que até pode não chegar sempre a todos, mas pelo menos alimenta e completa a nossa boa disposição.[frase muitas vezes dita por clientes habituais do conhecido estabelecimento de Stand Up Comedy Lisboeta - Júlio de Matos] 

 

Por isso, não me tirem o humor está bem?

Não se ponham na faixa da esquerda da estrada a 20 km/h, ok? 

Nem façam a porcaria das rotundas todas por fora ok???

Nem esperem que anoiteça antes de se meterem na estrada quando eu estou atrás à vossa espera e não passou nenhum carro nos últimos 10 MINUTOS!!!

 

10 MINUTOS!!!

 

Bom, lá vou eu ter de recorrer outra vez ao bom humor.

 

Sabem porque é que o giz é tão barato?

 

Porque é de marca branca.

 

 (imagem)

 

P.A

 

Última lei fundamental do humor: mais do que 3 piadas secas no mesmo post, arruínam qualquer blog.

 

_____________

Este foi mais um texto da rubrica Palavras Cruzadas, criada em parceria com a Rita da Nova. A ideia é irmo-nos desafiando uns aos outros através da escrita e escrevermos sobre temas que saem um pouco da nossa zona de conforto ou registo. Mas não só entre nós! Vocês também podem sugerir temas e escreverem também se gostarem das sugestões!

Esta semana escolhi eu. Para daqui a duas semanas, escolhe a Rita! Vão ver ao blog dela o que ela tem a dizer (e tem muito!) sobre o humor.

 



2 comentários

Comentar post