Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

A minha namorada apanhou o bouquet

09.Mai.18

Palavras Cruzadas // O Pecado Original

A Rita desafiou-me esta semana para escrever sobre uma temática bastante peculiar.

Imaginem por momentos que só podiam comer um alimento para o resto da vossa vida. Um só. Nada mais.

Qual escolheriam? E porquê?

 

Os românticos responderiam Amor. E viveriam em plena felicidade para o resto dos seus dois dias e meio de vida sem água.

As mais atrevidas responderiam Cenouras. Porque... fazem bem aos olhos.

E os mais barrigudos, Cevada. Porque preferem loiras.

 

E todos teriam a sua razão. No fundo, é um pouco como as novas "religiões" de nutrição visualmente atraentes e saudáveis que surgem um pouco por todo o lado.

 

Cada um abre ou fecha o seu leque de alimentos conforme o que preza mais. É como no processo de escolha do parceiro.

Ora se eu não gosto de mulheres barbadas, vou procurar mulheres Paleo?

E se eu até gosto de um pouco de celulite, faz sentido piscar o olho a mulheres sem glúten? [Não digam já que não está relacionado, porque há-de sair o estudo]

 

Neste tipo de religião [alimentar] sou um fervoroso adepto da poligamia, do bacalhau com todos, pelo que respondo algo triste à tua pergunta, Rita:

 

Nesse teu mundo triste de monogamia alimentar, nesse teu mundo de casamento religioso obrigatório e sem divórcio, sem mistura de sabores e habitantes com palatos atrofiados, eu escolheria passar o resto dos meus dias acompanhado de um belo fruto, a Maçã.

 

Esse fruto que originou o primeiro despejo por incumprimento de regras do condomínio da história do homem e tão bem enganou a doce Branca de Neve, é a escolha natural para o resto da minha vida.

 

Afinal de contas, seria essa a minha forma de estar constantemente perto do pecado religioso.

#AdãoApproves

 

 (imagem)

 

P.A

 

_____________

Este foi o 12º texto da rubrica Palavras Cruzadas, criada em parceria com a Rita da Nova. A ideia é irmo-nos desafiando uns aos outros através da escrita e escrevermos sobre temas que saem um pouco da nossa zona de conforto ou registo. Mas não só entre nós! Vocês também podem sugerir temas e escreverem também se gostarem das sugestões!

Esta semana escolheu a Rita. Daqui a duas semanas, apetece-me falar de um tema que surgiu recentemente na minha vida e como o meu psicólogo está de férias, dava-me jeito desabafar com alguma urgência mental: "Trânsito! Como lidar com ele?" Ajudas-me Rita?



3 comentários

Comentar post