Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

Qua | 30.01.19

A vida como ela é... em binário

P.A

O binário, que poderia ser o primo da França do Hilário, ou o nome que se dá à pessoa que tem dois "nários" é algo que nos acompanha todos os dias ao longo da vida.

 

Podem nunca ter ouvido falar dele, nem saber que ele anda por aí, mas sempre que escolhem dizer à vossa namorada que preferem ver o futebol a ir à Primark ou optaram por olhar, por azar, para os glúteos da vossa vizinha do quinto esquerdo quando ela por acaso, naquele mesmo instante, se inclinou para pegar nos sacos da comida, o binário estava lá. E neste último caso, acompanhado de uma grandessíssima estalada na cara.

 

O binário é uma espécie de distúrbio de personalidade comum a todos nós, em que somos invadidos por um diabinho e um anjinho que nos aconselham, uma espécie de bifurcação de caminhos pela qual temos de optar, uma balança que nos molda o carácter, mas também, e não menos importante, a medida que nos dá a probabilidade de levarmos estaladas na cara da nossa namorada.

 

Mas tal como as cartas da Maya, também o outro colosso científico nos ensina que nem sempre a vida são só Uns e Zeros, há também os Xizes a ter em conta.

Falo-vos do Totobola, claro.

 

E a maioria das pessoas não sabe disto, mas o Totobola não pode usar os 1 e 0 por culpa da patente deste primo da França do Hilário e por isso foi forçado a usar o famoso 1 X 2. - Serviço público informativo neste blog senhores e senhoras.

 

Mas se no binário os uns e os zeros são corajosos porque representam efectivamente uma escolha, os Xizes, são uns empatas, tal como no Totobola.

 

Para efeitos de análise vamos considerar então este cenário do olhar "inocente" para os glúteos da vizinha como caso de teste:


Os uns neste caso ganharam, escolheram o caminho certo, perante aquela situação, perceberam o perigo e não olharam para os glúteos da vizinha.


Os zeros, entraram bem no jogo, confiantes demais, olharam para a vizinha com olhos de ver, mas subestimaram o contra-ataque do adversário e acabaram por perder, não só o jogo, mas também a sensibilidade temporária de uma das faces.


Os Xizes, esses, perante a inclinação da vizinha olharam por um instante, mas logo de seguida desviaram o olhar para a namorada que já se preparava para puxar o braço atrás. A namorada ficou desconfiada, mas não o suficiente para efectivar o cumprimento facial a 5 dedos.


No fim, nem viu glúteos, nem ficou bem visto. Confirma-se. Um empata.


Por isso e sabendo que nem sempre a vida é binária e que normalmente a verdadeira dama de paus de glúteos bem definidos é afinal a vizinha do primeiro andar e não a do quinto, pensem bem antes de se tornarem uns ou zeros.


Mas por favor... não sejam empatas.


Ah e cumprimentos ao Hilário.

 

(imagem)

 

P.A

 _____________________________ 

Este foi o 30º texto da rubrica Palavras Cruzadas, criada em parceria com a Rita da Nova. A ideia é irmo-nos desafiando uns aos outros através da escrita e escrevermos sobre temas que saem um pouco da nossa zona de conforto ou registo. Mas não só entre nós! Vocês também podem sugerir temas e escreverem também se gostarem das sugestões!

Este tema foi sugestão da Rita, vejam o que ela escreveu no blog dela!

Para dia 20 de Fevereiro, uma vez que passa uma semana do dia dos namorados, que tal falarmos do pós dia dos namorados? E como os casais se comportam nestas alturas.
 



1 comentário

Comentar post