Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

A minha namorada apanhou o bouquet

07.Fev.18

Palavras Cruzadas - Qual é o seu tipo de pessoa?

P.A
Ao longo da nossa vida vamos olhando para o que nos rodeia, sempre com um espírito crítico de análise, de tomada de decisão sobre algo que se passa, tentando sempre pensar bem, ponderando, para assim, por fim, tomar uma posição. A nossa posição.A "alegadamente" correcta.Depois de a elaborarmos podemos elogiar, ou cortar a direito na casaca, ou até mesmo em casos de sedução avançada, se nos agradar, piscar o olho de forma sedutora [coisa que nunca consegui concretizar sem me (...)
24.Jan.18

E tu? Onde estavas no ano 2000?

P.A
Eu?Eu andava por Santarém, na pele de um adolescente conquistador, munido de uma face sexy toda ela revestida por uma armadura de pus e pequenas elevações em forma de 53 borbulhas.E era bem mais forte naquela altura já que transportava 23 kilos de livros diariamente às costas.Ainda me lembro que o som que mais gostava era o do segundo toque da escola e os professores não estavam lá. Que maravilha.Tirando isso, Nirvana. De todo o modo, no ano 2000, estaria provavelmente bem mais (...)
23.Jan.18

Super Nanny - a encantadora de crianças da SIC

P.A
Estreou na semana passada, na SIC, o novo programa de domingo à noite. E as redes sociais explodiram.Explodiram ao ponto de que mesmo sem ter assistido, tenha ontem carregado no botão 3 do telecomando para perceber afinal do que se tratava. Assisti. O nome poderia ser confundido com um qualquer detergente de loiça, mas na realidade uma gota de Super Nanny não tira gorduras, nem nódoas de chocolate. Pelos vistos, o seu "super" inflama e incomoda muita gente. Mas a fórmula até é (...)
21.Jan.18

O que aprendi na Exponoivos

P.A
Os inícios de ano são sempre tempos de promessas: uns dizem que vão deixar de fumar, outros vão mais ao ginásio e uns mais espertos, que agora sim, vão contar tudo ao marido/esposa, e sair de casa. Este ano, fui mais radical ainda.Fui à Exponoivos. De qualquer forma, que fique claro, não era nada disto que tinha previsto para 2018. Não me ia propor a algo tão violento, conscientemente. Aconteceu.Fui, mas muito contrariado. Não que tivesse perdido uma aposta, ou feito aquele (...)
17.Jan.18

Quando fazemos o que gostamos, nota-se a diferença

P.A
É óptimo quando fazemos o que gostamos. Melhor ainda se o conseguirmos fazer, trabalhando.Que o diga José Rodrigues dos Santos que na semana passada, ao fim de décadas, desabafou que finalmente podia viver da escrita.Um desabafo que muitos, pela certa, gostariam de partilhar.Conheci recentemente dois grupos de amigas que decidiram juntar-se. Não sendo fácil, partiram para uma nova aventura nas suas vidas. Uma aventura contra o não, contra o não consegues, contra o é difícil. Uma (...)
10.Jan.18

Palavras Cruzadas // O estranho caso da Mãe e Filho que nunca se falam

P.A
Devem ser quase 9:30 - penso eu, de mão no queixo e olhando para cima com ar pensativo.   E digo devem, não por saber ler a sombra do sol, mas porque acabei agora mesmo de me cruzar com duas pessoas a caminho do meu trabalho. Não é novidade. É frequente encontrá-los nesta deslocação a pé. Faça chuva, faça sol, neve não sei, mas só porque nunca nevou. Mas arriscaria que sim também. São o meu despertador. O meu indicador se devo acelerar o passo ou não. Eles fazem o (...)
09.Jan.18

Arrumar coisas faz mal à sua saúde

P.A
Já pensaram que espécie de ser humano supostamente evoluído nos transformamos quando estamos em arrumações?Seja a fazer a mala, a empacotar coisas ou outra coisa qualquer que implique ter a de fechar no fim?Se a coisa não corre logo bem, surge em nós um Hulk das arrumações. De repente só é possível arrumar por via da força. Por via do rebentamento do fecho. Hulk arruma. Hulk esmaga. Anos e anos de evolução para subitamente, quando a mala não fecha à primeira, a única e (...)
08.Jan.18

Este Natal vi o Sozinho em Casa e não fez sentido

P.A
É verdade.Não foi planeado. Aconteceu.Este Natal tive o azar de ficar num lugar da mesa virado para a TV e de repente dou por mim a assistir a um dos filmes mais Natalícios de sempre. Não consegui evitar.Eu sei que parece uma desculpa esfarrapada de um viciado em filmes que batem, mas prometi a mim mesmo que não faria aqui qualquer tipo de piadas, nem drogas nenhumas sobre o Macaulay Culkin. Na realidade, nem foi o primeiro Sozinho em Casa. Foi a sequela. A SIC assim o ditou.E (...)
02.Jan.18

O segundo dia do ano

P.A
O segundo dia do ano costuma seguir um conjunto de regras muito específicas. Existe uma espécie de menu de degustação de experiências típicas da ocasião, em que o cardápio nem muda muito de ano para ano. Acaba por se tornar numa espécie de roupa velha. Com os restos do nosso ano anterior.   Ora vejamos, ao contrário do primeiro dia [do ano] que é feriado para muitos, o segundo não o é para todos. Então é com relativo ódio que somos apresentados ao início oficial das (...)
26.Dez.17

Desafio | Já fiz/ Nunca fiz

P.A
Então esse Natal?Essa balança que outrora era conhecida por roubar 1 quilito, já voltou a avariar este ano?O quê? Dá mais 5 quilos agora? Não pode.Enfim, sabem o que vos digo?As balanças são como aquelas noivas que atiram bouquets para as namoradas dos outros. Só me apetece pôr-lhes os pés em cima. Bom, mas para comemorar esta avaria tecnológica generalizada da época, guardei aqui um texto "prenda" para a ocasião.Parece que tinha pendente um desafio que andou aí a rondar (...)