Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

Seg | 10.07.17

TrendHim, O shopping para Eles

P.A

Encontrei recentemente um site, [indicado por uma rapariga, claro está] onde encontramos um conjunto infinito de opções de acessórios, mas com uma particularidade muito especial. Lamento mas só vos resta mesmo roer as unhas meninas, porque aqui não metem a mão!

 

A TrendHim, só tem coisas para ele.

 

Ora esta espécie de mega centro comercial para o homem pode ter diversas utilidades, é que parecendo que não, temos finalmente alguma coisa só para nós. Elas já vão ao estádio, já jogam jogos de computador, já bebem mais do que nós, estava na hora de atacá-las num dos seus maiores monopólios também.

E o mais importante de tudo, neste shopping não apanhamos secas, garantidamente.

Em vez de irmos a "Colombos" e "Vascos da Gama" em que 90% das lojas servem exclusivamente para os rapazes imitarem pequenas árvores e criarem raízes para segurarem em sacos ou cabides alheios, aqui temos finalmente o prazer de ser nós o foco!

 

Além disso, o rapaz passa a ter a desculpa perfeita:

Namorada fofinha: "P.A vamos lá ao shopping que precisas de comprar uma gravata nova!"

O que traduzindo significa: "Oh P.A vamos lá ao shopping durante 4 horas e meia, em que 5 minutos são para tu escolheres uma gravata!"

 

Resposta do P.A antes da TrendHim: "Com certeza cara namorada fofinha!"

Resposta do P.A depois da TrendHim: "Já comprei online, chega na quinta-feira!"

 

E o alívio toma conta de mim.

 

Mas há mais, sabes quando as namoradas ficam apaixonadas por algum acessório masculino e nos fazem entrar propositadamente em locais que desconhecemos, apenas para nos "seduzirem" a comprar não o que gostamos, mas sim o que elas gostam para nós? Já te aconteceu já, não sejas mentiroso.

Agora com a TrendHim só corremos o risco de nos tocarem à porta com aquele relógio que ela faz tanta questão que tu uses! Ainda por cima mais barato!

 

E o alívio toma conta de mim outra vez.

 

Obrigado TrendHim!

 

 

 

P.A



Sex | 07.07.17

Um pequeno exercício, não para, mas com Grávidas

P.A

Não sei porquê mas as sextas-feiras trazem sempre uma vontade de fazer algo diferente. 

Tomar banho, ser simpático ou até mesmo participar nos follow fridays aqui do Sapo, são alguns dos exemplos de alteração de rotina que enfrento.

Não sei se convosco é a mesma coisa, mas comigo a proximidade de dois dias de férias é algo que me limpa o espírito, já que o físico tem o tal banho semanal para o efeito. Chega bem.

 

Hoje, até porque vamos falar de grávidas, proponho-vos então, em particular os rapazes, um exercício.

 

Noutro dia estava com um colega meu [obrigado Paulo] que acabara de encontrar online uma fotógrafa com um vasto portfólio de trabalhos. Começamos então a visualizar algumas das suas fotos, em particular de um certo álbum referente a uma campanha de roupa interior. Penso que terá sido um mero acaso esta escolha.

Foto a foto era realizada uma análise [apenas técnica] da qualidade da fotógrafa, do tempo de exposição da lente, do enquadramento, luz. Além disso também era avaliado o tipo do tecido e formatos escolhidos para cada peça, sem esquecer, claro está, o ambiente escolhido que envolvia aquelas jovens que, embora fossem extremamente sexys [e por sinal com cara de devoradoras de rapazes inocentes que visualizam álbuns de campanhas de roupa interior de fotógrafas online] acabámos por nem reparar assim tanto.

E por motivos óbvios, não me poderei alongar mais nesta descrição.

Na realidade, nem sequer me lembro muito bem delas. Do tecido escolhido, sim. Bastante. Belos tecidos eram.

 

De repente, num inocente "click" de "next", surge uma foto em tudo igual às anteriores, mesmo cenário, mesma roupa interior, apenas diferenciava na modelo. E quando me preparava para encarnar novamente o piropeiro que há em mim [no que trata à critica vestuária e fotográfica, claro está], o meu cérebro apercebe-se que algo está diferente, algo inesperado habita ali, uma espécie de T0+1:

A rapariga está grávida.

Senti imediatamente algo em mim. Como se estivesse a formatar o disco sem ter dado autorização. E tudo mudou....

O piropeiro dominante do meu ser fugiu dali o mais depressa que pôde, nem a porta fechou, deixando para trás, à mostra, apenas uma carcaça carinhosa, fofa e ternurenta em mim. Já não ferviam, no P.A, aquelas análises rigorosas ao tecido, ambiente, tempo de exposição da lente, nada, apenas aquela imagem de uma mãe e o seu filho num clima de amor e compaixão.

 

Foi como se o senhor das obras que há em mim, se acabasse de tornar numa bela e ternurenta Hello Kitty.

 

Até me apeteceu jogar Candy Crush.

 

(imagem)

Felizmente o efeito, embora intensamente carinhoso, só se apresenta activo durante aquela curta janela temporal em que estamos efectivamente a ver a foto. Logo a seguir, na seguinte e não grávida modelo, já voltei a apreciar convictamente o tecido e a luz, como se nada fosse. E não sei se já vos disse...E que belos tecidos eram!

 

Pena que entretanto já era nível 126 no Candy Crush. Nunca disse que não iriam correr riscos.

 

Mas experimentem na mesma rapazes. É sexta-feira!

 

 

P.A

 

 

P.S - meninas grávidas daqui do Sapo, espero que gostem! Foi uma espécie de homenagem (fofa, carinhosa e ternurenta) à P.A =)



Qui | 06.07.17

Cuidado, anda aí um Novo Vírus

P.A

A semana passada recebi um telefonema que já não recebia há algum tempo. Era a minha gestora de conta do banco.

Aquela profissão que ficou famosa na problemática do BES. Recorda-se? A que disse "sim, confie em mim, pode estar descansado" e depois o cliente teve de alterar de nome de "João Miguel Maria" para "Lesado nº 232".

Essa mesmo. Ligou-me a marota.

Bem, estávamos então naquele engate bancário delicioso do:

 

Marota: "Olhe estou a ligar-lhe porque o "pacote (de condições) que lhe ofereci" em Janeiro vai expirar na terça!"

P.A: Ai sim? Vou ficar sem o seu pacote?

Marota: "Sim, termina na terça."

P.A: Então e agora? Se me está a ligar é porque tem aí alguma coisa para mim não é verdade?

Marota: "Por acaso tenho aqui um pacote novo, nem muitos clientes o conhecem ainda. Acho que você vai gostar."

 

E aqui dei por mim a pensar se ainda estaria de facto a falar com o meu banco ou se por acaso teria existido algum problema com as linhas e seria a relações públicas do Elefante Branco, a pessoa do outro lado. De qualquer das formas, alinhei. Afinal de contas pacote novo e legal, não é algo que se rejeite logo. Ao menos vê-se primeiro.

 

P.A: Ai sim, então e esse novo pacote dura quantos anos?

Marota: "Este novo, vai até 5 anos e pode reforçar ou tirar a qualquer momento. Sem penalização."

 

Elá, um pacote com a liberdade de poder reforçar e tirar a qualquer momento? Sem penalização? Isto quer dizer que o pacote não se importa? Nem parte um prato, nem conta à mãe que sou um porco, nem me põe a mala na rua, se eu "sem querer" tirar de lá e for reforçar noutro pacote qualquer lá fora?

Ganda Pacote.

5 anos é pouco!

 

P.A: Quero muito sim.

Marota: "Obrigado e Adeus P.A"

 

E desligou.

 

Embora feliz com o pacote. Senti-me mal. Usado.

E porque muitas vezes são estes momentos, os de dor, que nos fazem reflectir mais, foi aí que sofri uma espécie de epifania que partilho agora, aqui, convosco.

 

No fundo, a marota da gestora de conta comporta-se como o vírus do herpes. A bandida só aparece naquele instante em que o nosso pacote a prazo tem as defesas em baixo, prestes a perder validade. Mal sente a fraqueza do depósito, ataca logo a safada. E aí, claro, lá se mostra o herpes todo.

E se o herpes hoje em dia já é prontamente controlado por fármacos, por seu lado, o gestor de conta desaparece com um simples "Sim, vou aplicar no pacote que me sugeriu".

 

E infelizmente, tal como o herpes, a grande maioria das população mundial já foi também ela infectada pelos gestores de conta, no entanto, estes manifestam-se também de diferentes formas. Uns, sortudos, nunca conhecem os seus gestores, mas o bichinho está lá. Outros, com gestores mais marotos, recebem estes engates regularmente. Como foi o caso.

 

Além disto esta estirpe de herpes caracteriza-se por ser mais falsa ou então é simplesmente a mais bipolar, tendo muita confusão naquela sua pequena cabeça de vírus. É que andar por aí a afirmar convictamente que o que propõem é do total interesse do cliente, sempre com vista a melhorar os resultados do mesmo, e depois trabalharem para o banco, não é coisa que um herpes honesto ou "heteropolar" ou "homopolar" diga.

 

A gravidade desta propagação viral, é de tal forma agressiva que até o gestor de conta tem, pela certa, ele próprio, um gestor de conta.

 

Infelizmente, tal como o herpes, não existe cura.

 

Ele volta sempre. No meu caso já sei, tenho 5 anos até voltar este herpes.

 

Vamos aguardar.

 

Pode ser que a medicina evolua até lá.

 

 

 

(imagem)

 

P.A



Qua | 05.07.17

Este Ano, Vá Para Fora Cá Dentro

P.A

Estamos em pleno mês de Julho e o português começa já a arregaçar as mangas e a esfregar as mãos de felicidade, quais cobaias salivantes no condicionamento clássico de Pavlov. Até parece que o calendário do computador muda. Em vez de vermos dias, só vemos o countdown para as férias. E com o subsídio no bolso ou em vias de, aumenta ainda mais a fome de saltar dali para fora, mal chegue o dia.

E quando finalmente chega, parece que se junta uma euforia tal como aquela da primeira vez em que os pais saem de casa para férias e o filho não pode ir "porque tem de estudar para a faculdade".

 

Ah que tristeza aquela mal eles fecham a porta. Que grande azar me sucedeu ali, naquele instante. Lembro-me bem de me agarrar aos livros a semana toda. Sempre a estudar a Análise Matemática da festa em casa dos pais do P.A e a Álgebra Linear necessária para depois deixar a casa em condições e igual ao que estava.

 

Bom, mas euforias e "tristezas" académicas à parte, nestas férias, para onde ir afinal? Que destino escolher?

Ficar por Portugal? Ir para fora?

Tentar não ir para Paris porque ela apanhou o bouquet e isso seria deveras óbvio? Trafaria então?

Não sei.

Trafaria ou não, o que é certo é que recentemente encontrei um local que satisfaz simultaneamente todas estas questões.

É um literal vá para fora cá dentro que aconselho a experimentarem. Nem que seja uma vez.

 

Se por acaso já lá foram, nem precisam de esperar pelo fim para adivinhar.

 

Comecemos então.

 

Neste pedaço de terra português:

 

- Os empregados do hotel dizem "Room Service" depois de vos baterem à porta. Algo que ao início, por desconhecimento, respondi "Santinho". Podia ser alguma corrente de ar, uma porta mal fechada.

- Está a dar o Benfica, mas todas as TV's estão na Eurosport a passar um combate de boxe. Não estou em Portugal definitivamente.

- Todas as outras pessoas, possuem pele extremamente branca e/ou avermelhada, chinela com peúga branca e sotaque semelhante ao do James Bond. Mas não deste agora. Dos primeiros.

- Apercebes-te da cultura deste novo povo que habita no teu país, quando nas saídas à noite, não querem cá misturas. No fundo é como se todas as noites fossem despedidas de solteiro. Grandes grupos de homens e grandes grupos de mulheres. Casais separados. Mas que depois ficam a galar-se à distância de uns 50 metros, sem nunca se juntarem. Comprei pipocas e tudo para ver.

Perdão, PopCorns.

- Queres ir a um café? Não há. Chama-se PUB. Aprende.

- Os restaurantes pelo menos tiveram algum cuidado, como recebem aparentemente alguns portugueses em Portugal, traduziram a carta para português, em letras pequenas e mais suaves, mas estava lá. Dava para ler. É que mais um bocado e ia comendo Sardines ou Seafood que até me podiam fazer mal, sei lá.

- Sentes-te bem e ao mesmo tempo mal por todos os empregados repararem logo que és português. E nem precisaste de mandar  para trás as entradas. Ou teres deixado aqueles abastados 3 euros de gorjeta. De peito cheio. 

- Na rua, és o único a usar casaco.

- Passas por um lago perto do hotel para tirar uma foto e até as rãs têm british accent.

 

 

Sejam muito bem-vindos a Vilamoura, reserva nacional da qualidade de vida, onde de facto vieram mesmo charters, mas do Reino Unido.

 

Mas agora que já vos ajudei para este ano...

 

Trafaria, alguém tem dicas?

Onde comer, o que conhecer? Essas cenas.

Agradecia.

 

 

 

 

P.A



Ter | 04.07.17

O Email dos Cinco Milhões e Setecentos mil euros

P.A

Há uns tempos atrás falei-vos de um email de spam que recebi, de uma senhora bastante azarada, de seu nome Santiago, sim Santiago, que estava em apuros e por isso precisava muito da nossa ajuda. 

Vale a pena darem uma olhadela aqui para se divertirem um pouco.

 

Hoje trago-vos mais uma história de emails de spam. Não tão sedutora/safada como a anterior, mas que se rege pelos mesmos critérios de lógica e de apelo à emoção do leitor.

 

Comecemos pelo título: "Olá querida"

 

É fofo e educado. Vou certamente ler o resto.


"Meu nome é Miss. Ange Paul, a única filha do falecido Sr. Koffi Paul. Meu pai era um homem de negócios altamente respeitável (um comerciante de cacau). É triste dizer que ele morreu misteriosamente a morte na França durante uma de suas viagens de negócios no exterior em novembro de 2015. Embora sua morte súbita esteja ligada ou antes suspeita de ter sido planejada por um dos meus tios que viajou com ele naquele momento apenas para Assumir a sua riqueza porque sou uma menina. Mas Deus não permitiu que isso acontecesse! Minha mãe morreu quando tinha apenas 6 anos e, desde então, meu pai me levou tão especial."

 

Primeiro a escrita à google translate é algo que prezo. São gostos. Pra mim tem sempre aquele requinte extra, aquela classe do "morreu misteriosamente a morte na França" não é coisa que se aprenda e dá outro ímpeto à história. Cativa quem lê.

Além disso, tem muito do "This is us", fala de problemas familiares, temos mortes no primeiro episódio da história, temos luta pela riqueza, descriminação por género, uma vez que a Miss Ange Paul não pode assumir a riqueza da família "porque sou uma menina" e por fim, temos religião, em que Deus impede o tio de obter a riqueza, muito embora a tenha acabado de tornar órfã. Justo. 

 

E além de toda esta envolvência arrepiante que nos faz ficar colado à cadeira ainda há espaço para um trocadilho muito subtil, o senhor "Koffi" que afinal é do cacau.

 

Bravo! Bato palmas a si!

 

Conseguiu, fiquei mesmo preso ao email.

 

TVI, peço desculpa... Meti a pata na poça, acho que já estraguei o enredo todo da próxima novela!

 

Mas voltando à história, eu sei o que estão a pensar...

E agora? Como será que a Miss Ange Paul vai dar a volta? Irá ameaçar o seu tio assassino? Tornar-se-á na primeira mulher da família a fazer frente aos poderosos homens do negócio do cacau? Será que fará anúncios ao champô que usa, em que diz a marca cinco vezes em apenas dois segundos? Não. Nada disso. Ela criou o plano perfeito e para tal só precisa de nossa ajuda:  


"Antes de sua morte, ele chamou a secretária que o acompanhou para o hospital e disse-lhe que ele tinha a soma de (€ 5.700.000,00). (Cinco milhões setecentos mil euros) deixados em um banco, na Costa do Marfim da África Ocidental e ele usou Meu nome como sua única filha para o próximo Kin no depósito do fundo. Eu sou uma universidade de graduação e realmente não sei o que fazer, eu quero uma conta no exterior onde meu fundo de herança pode ser transferido e depois da transação eu vou chegar lá e por sua ajuda eu poderia me estabelecer e planejar meu futuro para encaminhar Minha educação lá em seu país.(...)

A morte de meu pai realmente trouxe tristeza à minha vida. Estou com um sincero desejo de sua humilde assistência nesse sentido. "

 

Bravo mais uma vez! 

O pai morreu subitamente por culpa do tio, mas ainda teve tempo de telefonar à secretária? [que desconfio, para efeitos da trama, se tratar da verdadeira mãe da escritora e quiça a verdadeira assassina]

E ainda foram a seguir "subitamente" para o hospital também? E eu que até agora estava a desconfiar que isto não tinha lógica nenhuma, afinal enganei-me. E afinal aquele dinheiro todo não pode ser transferido para ela, porque é ainda uma pobre estudante (agora órfã) e depois o fisco se for como o espanhol vai lá e leva aquilo tudo. 

Esses bandidos do fisco que querem roubar só o que é dos outros! Até o Ronaldo só teve os gémeos depois, por precaução. Esses sim, agora os que escrevem estes emails não, esses estão aqui por bem e só querem ajudar quem os ajuda! Até querem vir viver para o nosso país e tudo, ainda ajudam a nossa economia. 

E afinal de contas nós, para ajudar, só temos de ceder gentilmente os nossos dados bancários? Bolas, não me parece assim um esforço tão grande. Ainda por cima depois de sabermos que "A morte de meu pai realmente trouxe tristeza à minha vida". É claro que comove qualquer coração.

 

"Desejo investir sob seus cuidados, por favor. Suas sugestões e idéias serão altamente consideradas
Por favor, considere isso e volte para mim o mais rápido possível para que eu possa lhe dar detalhes da transação."

Com os melhores cumprimentos

Ange Paul."

 

Com certeza Ange Paul, com certeza. Conta comigo.

 

Só mais uma coisinha: "Vai banho dar ao cão!"

 

spam.png

 

 

P.A



Seg | 03.07.17

Chegaram os Santos Populares DIY

P.A

Pequena nota informativa prévia ao conteúdo do post de hoje:

Olá! Permita-nos esclarecer que DIY significa "Do It Yourself", que é como quem diz, em bom português: "faz tu e cala-te".

 

É verdade, Junho já passou e com ele passaram também os Santos Poulares. O Santo António já se acabou. O São Pedro já lá vai. Nem o São João nos restou para nos despedirmos dos santos com toda a pompa e circunstância. Por isso, e porque os santos populares são quando um homem quiser estamos hoje aqui, eu e uma das blogueiras mais "DIYmésticas" do Sapo, a MariSofia, para vos apresentar uma excelente ideia para o mês de Julho que agora se inicia: "Os Santos Populares DIY".

 

Está desagradado pelo preço que paga pela sua sardinha nos Santos Populares? Mais cara do que a compra do Banco Popular?

Não tenha mais esse problema. Em Julho são bem mais baratas!

Está farto de filas dignas de um concerto de Justin Bieber, só para ir ao WC?

A nossa proposta resolve-lhe este flagelo urinário.

Está incomodado por ter de se sujeitar a toda aquela confusão só mesmo para chegar ao ponto de encontro?

Agora você decide como quer fazer tudo!

 

 

É fantástico!

 

Se sofre de algum dos problemas anteriores, temos a solução certa para si!

Mariana, conta-nos por favor, sempre com esse sorriso de 760 760 760 na cara, o que precisamos para começar: 

 

Obrigado P.A!

Na verdade, preparar um arraial é uma tarefa bem fácil. Tudo o que precisam para que seja sucesso garantido está ao vosso dispor e nem precisam de procurar muito. Vão precisar:

 

  1. De alguém que tenha um terraço ou garagem (pode ser a da vizinha)
  2. Da senhora peixeira do 2 esq
  3. Do senhor padeiro do 23A
  4. De minis, muitas minis
  5. Da rainha da noite, a sardinha
  6. De uma playlist apropriada que se apresenta já de seguida

 

De todos os DIY que já viram e depois meteram em prática, este é o mais fácil de todos. Não acreditam? Ora vejam!
Preparação:
*  Pedir gentilmente à vizinha do rés-do-chão a chave da sua garagem/terraço. Caso a resposta seja uma tromba sólida facial, digam-lhe que vai também o robusto padeiro do 23A.
*  Convidar com extrema delicadeza a peixeira do 2 esq, contando já com a bela da sardinha que ela levará.
*  Convidar encarecidamente o padeiro do 23A a pensar já no pão que irá ensopar o maravilhoso molho da sardinha. Se não conseguir convencer, diga-lhe que lá estará também a peixeira do 2ºesq. Aquela que uma vez lhe deu um linguado no mercado e ele gostou.
*  Convidar o melhor assador de sardinhas da zona, normalmente a vizinha peixeira conhece sempre um.
*  E por fim, os vossos amigos! (Não pela amizade ou convívio, mas sim pelas minis que trazem sempre com eles)

Você aí em casa, ainda tem dúvidas? Oiça os nossos testemunhos:

 

Testemunho da senhora das sardinhas: "Os Santos Populares DIY mudaram a minha vida, já nem saio à rua em Junho. Vendo a partir de casa!"

Testemunho do pequeno Américo: "Desde que usei os Santos Populares DIY que passei a DIYtestar os outros!"

Testemunho do Padeiro do 23A: "Fiquei sem pão, mas consegui finalmente falar com ela! Com os Santos Populares DIY desinstalei finalmente o Tinder!"

Testemunho do típico português: "Com os Santos Populares DIY nunca mais vou ter de lamentar a minha falta de sorte por nunca conseguir comprar bilhetes para os festivais de Verão, de véspera!"

Testemunho da mãe da MariSofia: "Olha as más companhias em posts, filha!"

 

Não perca mais tempo!

Adira já! E se ligar agora, receberá ainda um fantástico manjerico DIY, totalmente grátis, com a mensagem:

"Santos Populares DIY

O melhor que há para tiy

Santos Populares DIY

já não é um problema quando tens chi-chi"

  

E como esta festa não resulta sozinha, partilhe-a no facebook, de preferência identificando os seus amigos. Isto se quiser ter minis na sua festa, claro.

santosPopulares.png

 

 

P.A e MariSofia



Pág. 2/2