Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

Você Decide

Hoje pode-me chamar de preguiçoso. Aceito.

Primeiro porque estou a publicar agora e devia ter sido ontem. Depois porque isto hoje vai ser diferente.

 

Vou-me armar em escritor de mini-novelas dos anos 90 e criar aqui uma espécie de Você Decide.

Quem se lembra deste belo programa da TV da altura com o António Sala? Quem disser "Eu", lamento por si.

É tão ou mais idoso quanto eu.

Basicamente, para quem não conhece o estilo, quando se chegava a uma fase final de novela, série, telefilme, etc, o escritor como era preguiçoso na tomada de decisões e não estava para se chatear muito com o assunto, filmava dois fins possíveis que depois iam a votos pelos telespectadores. Quando a votação terminava, estava o escritor em casa com o whisky na mão, já no seu terceiro charuto, com as pernas em cima da mesa e o trabalho era feito por quem ligava. Missão cumprida. Belos trabalhinhos havia...

Mas até era emocionante.

Foram das primeiras lutas do bem contra o mal que assisti na TV. Sim, porque durante esse episódio e até à fase da escolha, ia aparecendo a percentagem de votos para cada fim. O suspense tomava conta do pequeno P.A que acompanhava ao segundo aquela incerteza constante. Ainda me lembro de ver algo como:

"Gertrudes mata Álvaro" - 51%

"Gertrudes não mata Álvaro" - 49%

 

Isto é muita responsabilidade nas mãos. Muita pressão.

Além de cúmplice de homicídio, claro.

Mas é muita responsabilidade para uma pessoa. Afinal a vida de Álvaro estava à distância de um telefonema.

"Não somos nada..." - não é o que se diz? Bem verdade...

 

Bom, a votação terminava e lá ficava meio país contente e outra metade furiosa pelo Álvaro afinal ainda se ter safado.

Em alguns casos, quando os dois fins eram, de facto, igualmente interessantes, acabavam por passar ambos e o país respirava de alívio.

 

E pronto era esta a televisão interactiva, qual realidade aumentada ou 3D, que existia Portugal nos anos 90.

 

No fundo é como o caso que vos trago para hoje caros "teleleitores".

Apresento-vos dois caminhos de leitura sobre mim e vocês agora façam o que bem entenderem que eu vou ali e já venho. Mas só vos digo isto, vejam os dois. Vão ver que vale a pena.

 

Caminho nº1: Era uma vez

Este bonito e jovial caminho onde podem ficar a conhecer um pouco melhor como era a minha rotina de criança de bibe aos quadrados vermelhos no infantário. Tudo patrocinado pela sempre simpática Miss Unicorn.

 

 

Caminho nº2: Que música te faz ficar no carro

Este já é um caminho mais acidentado, confesso. No entanto, de igual qualidade ao primeiro. Por aqui podem ficar a saber que tipo de melodias/músicas me fazem ficar no carro. Além de todo um conjunto de opiniões muito duvidosas relativamente à minha pessoa.

Tudo com selo de garantia de uma tal de Mãe dos PP's.

 

Você Decide.

 

(imagem)

 

P.A.



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

24 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Queres mais conteúdo do bom? Segue-me no Bloglovin que eu depois digo-te onde.

Arquivo