Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

O Email dos Cinco Milhões e Setecentos mil euros

Há uns tempos atrás falei-vos de um email de spam que recebi, de uma senhora bastante azarada, de seu nome Santiago, sim Santiago, que estava em apuros e por isso precisava muito da nossa ajuda. 

Vale a pena darem uma olhadela aqui para se divertirem um pouco.

 

Hoje trago-vos mais uma história de emails de spam. Não tão sedutora/safada como a anterior, mas que se rege pelos mesmos critérios de lógica e de apelo à emoção do leitor.

 

Comecemos pelo título: "Olá querida"

 

É fofo e educado. Vou certamente ler o resto.


"Meu nome é Miss. Ange Paul, a única filha do falecido Sr. Koffi Paul. Meu pai era um homem de negócios altamente respeitável (um comerciante de cacau). É triste dizer que ele morreu misteriosamente a morte na França durante uma de suas viagens de negócios no exterior em novembro de 2015. Embora sua morte súbita esteja ligada ou antes suspeita de ter sido planejada por um dos meus tios que viajou com ele naquele momento apenas para Assumir a sua riqueza porque sou uma menina. Mas Deus não permitiu que isso acontecesse! Minha mãe morreu quando tinha apenas 6 anos e, desde então, meu pai me levou tão especial."

 

Primeiro a escrita à google translate é algo que prezo. São gostos. Pra mim tem sempre aquele requinte extra, aquela classe do "morreu misteriosamente a morte na França" não é coisa que se aprenda e dá outro ímpeto à história. Cativa quem lê.

Além disso, tem muito do "This is us", fala de problemas familiares, temos mortes no primeiro episódio da história, temos luta pela riqueza, descriminação por género, uma vez que a Miss Ange Paul não pode assumir a riqueza da família "porque sou uma menina" e por fim, temos religião, em que Deus impede o tio de obter a riqueza, muito embora a tenha acabado de tornar órfã. Justo. 

 

E além de toda esta envolvência arrepiante que nos faz ficar colado à cadeira ainda há espaço para um trocadilho muito subtil, o senhor "Koffi" que afinal é do cacau.

 

Bravo! Bato palmas a si!

 

Conseguiu, fiquei mesmo preso ao email.

 

TVI, peço desculpa... Meti a pata na poça, acho que já estraguei o enredo todo da próxima novela!

 

Mas voltando à história, eu sei o que estão a pensar...

E agora? Como será que a Miss Ange Paul vai dar a volta? Irá ameaçar o seu tio assassino? Tornar-se-á na primeira mulher da família a fazer frente aos poderosos homens do negócio do cacau? Será que fará anúncios ao champô que usa, em que diz a marca cinco vezes em apenas dois segundos? Não. Nada disso. Ela criou o plano perfeito e para tal só precisa de nossa ajuda:  


"Antes de sua morte, ele chamou a secretária que o acompanhou para o hospital e disse-lhe que ele tinha a soma de (€ 5.700.000,00). (Cinco milhões setecentos mil euros) deixados em um banco, na Costa do Marfim da África Ocidental e ele usou Meu nome como sua única filha para o próximo Kin no depósito do fundo. Eu sou uma universidade de graduação e realmente não sei o que fazer, eu quero uma conta no exterior onde meu fundo de herança pode ser transferido e depois da transação eu vou chegar lá e por sua ajuda eu poderia me estabelecer e planejar meu futuro para encaminhar Minha educação lá em seu país.(...)

A morte de meu pai realmente trouxe tristeza à minha vida. Estou com um sincero desejo de sua humilde assistência nesse sentido. "

 

Bravo mais uma vez! 

O pai morreu subitamente por culpa do tio, mas ainda teve tempo de telefonar à secretária? [que desconfio, para efeitos da trama, se tratar da verdadeira mãe da escritora e quiça a verdadeira assassina]

E ainda foram a seguir "subitamente" para o hospital também? E eu que até agora estava a desconfiar que isto não tinha lógica nenhuma, afinal enganei-me. E afinal aquele dinheiro todo não pode ser transferido para ela, porque é ainda uma pobre estudante (agora órfã) e depois o fisco se for como o espanhol vai lá e leva aquilo tudo. 

Esses bandidos do fisco que querem roubar só o que é dos outros! Até o Ronaldo só teve os gémeos depois, por precaução. Esses sim, agora os que escrevem estes emails não, esses estão aqui por bem e só querem ajudar quem os ajuda! Até querem vir viver para o nosso país e tudo, ainda ajudam a nossa economia. 

E afinal de contas nós, para ajudar, só temos de ceder gentilmente os nossos dados bancários? Bolas, não me parece assim um esforço tão grande. Ainda por cima depois de sabermos que "A morte de meu pai realmente trouxe tristeza à minha vida". É claro que comove qualquer coração.

 

"Desejo investir sob seus cuidados, por favor. Suas sugestões e idéias serão altamente consideradas
Por favor, considere isso e volte para mim o mais rápido possível para que eu possa lhe dar detalhes da transação."

Com os melhores cumprimentos

Ange Paul."

 

Com certeza Ange Paul, com certeza. Conta comigo.

 

Só mais uma coisinha: "Vai banho dar ao cão!"

 

spam.png

 

 

P.A


E fazer like na página do facebook, não?

O Programa Acabou, mas o Pesadelo na Cozinha não

Domingo foi para o ar o último episódio de Pesadelo na Cozinha.

 

Por um lado estou aliviado, confesso.

Já era tempo de acabar com isto! Ao longo destas semanas tenho vindo a coleccionar novas rugas faciais, tantas foram as expressões de arrepio e incómodo que não consegui controlar. Tudo por culpa de todas aquelas falhas "caricatas", para não utilizar outra palavra, que nos foram "gentilmente" apresentadas com a normalidade de um "É assim que eu sei fazer" ou melhor, libertando-se de qualquer responsabilidade, "É assim que me dizem para fazer". Adoro.

Obrigado TVI. Agora já não me pedem identificação na discoteca. Agora perguntam-me se vou buscar o meu filho.

Mais uma temporada e chegaria a avô, pela certa.

 

Mas com o terminar deste programa a que apelidei de "Instagram da restauração portuguesa", algumas dúvidas ficam ainda no ar.

 

Será que a rotinização de um acto errado, torna-o inquestionável ao ponto de servirmos com toda a normalidade e de consciência limpa, algo como peixe podre?

Será possível achar que peixe fresco seja peixe que está congelado e frio? E por isso é fresco?

Será possível encarar a presença de baratas num restaurante nosso com a normalidade de um sorriso como o senhor d' O Canela fez?

Será possível ser normal não limpar uma cozinha, só porque é a do nosso trabalho? Sim porque em casa, percebemos que o faziam.

Será possível servir comida que não comeríamos? Como se o cliente fosse o cão abandonado, magro, ali da rua que, mal por mal, mais vale comer qualquer coisa, nem que esteja podre?

Será um restaurante sinónimo de uma espécie de linha de montagem de "homos pouco sapiens" sem qualquer requisito de formação e/ou consciência alimentar, para não falar de higiénica? Como se trabalhar num restaurante fosse o último lugar possível na vida de um profissional activo? O fim de linha? Será assim tão pouco digno trabalhar num restaurante?

Eu, como cliente, não o acho. Se não, não era cliente.

Enerva-me profundamente que quem lá trabalhe se comporte e se rebaixe como tal.

Enfim, outra ruga na minha cara.

 

O programa acabou, sim, mas o pesadelo não.

 

Vá la que a ASAE, no meio deste processo todo, voltou com uma capa nova. Agora já não é familiar da EMEL. Agora é o Batman de Portugothan City.

A melhor prova disso nem foi ter fechado "O Canela", nem as recentes notícias de fiscalizações relâmpago por Lisboa fora, que mais uma vez ultrapassaram os 70% de estabelecimentos em incumprimento. A melhor prova disso é que já saiu de casa e vive sozinha, tornou-se independentezinha. Até já multa parquímetros da EMEL. Está crescida esta ASAE!

 

довиђења Ljubomir.  E Obrigado por isto.

 (imagem)

 

P.A


E fazer like na página do facebook, não?

Volta ASAE, estás perdoada

Acho que nunca comentei um programa de televisão por aqui, mas neste caso não podia deixar passar.

Falo do Pesadelo na Cozinha.

 

A TVI que noutros capítulos não me seduz tanto, aqui acertou em cheio. Muito se fala de serviço público na televisão e sinceramente este é, para mim, o verdadeiro exemplo. Algo que tem o propósito de corrigir e melhorar o que vamos usufruir é obviamente útil e necessário. E para isso precisamos de um choque. Precisamos do choque que é conhecer primeiro a nossa realidade.

As audiências contam, tem publicidade, vocabulário mais forte (algumas vezes bem necessário para quebrar algumas personalidades muito próprias), sim, tem isso tudo, afinal é um programa de televisão, mas no fim temos algo a que eu chamo de Educação Culinária, para não falar das supostamente básicas Higiénica e Cívica.

Conhecia a versão original e não pensei vir a apreciar a nossa. Até porque julguei que não teríamos tanta matéria prima lastimável. Infelizmente enganei-me. Mas já lá vamos.

 

Vamos recuar um pouco no tempo. Quando ainda não existia este programa. Ao tempo em que a ASAE era vista como uma entidade ditatorial que impunha normas abusivas, ridículas e que fechava a seu belo prazer restaurantes, apenas porque podia. Esta era uma opinião relativamente generalizada. Uma espécie de prima da EMEL que só existe para lixar a vida do português trabalhador.

E agora?

Sinceramente? Acho que a grande beneficiada pelo programa é a própria ASAE. O português vê finalmente as condições lastimáveis de um restaurante que aparentemente até está bom. Principalmente para aquele cliente normal e habitual que entra e só se senta à mesa para ver a bola.

A nossa mesa, pratos, talheres embora impecáveis, não reflectem o que se passa logo ali ao lado, na cozinha. Para não falar dos pratos com molho da casa com um sabor distinto, derivado de um tal "ingrediente secreto do Chef", bom, aqui se já viram o programa saberão a que "ingrediente" me refiro.

 

ASAE, falo para ti.

Seria inteligente da tua parte perceberes o sucesso deste programa versus a tua má fama. Afinal o que falta?

Simples, faltam-te imagens. Faltam-te as provas de que não vives na soberba do teu poder. Basta-te isso.

E prova disso tem um nome. Chama-se Pesadelo na Cozinha.

 

E já ninguém te disse nada por teres fechado "O Canela", pois não?

 

Agora até já chamam por ti.

 

Volta ASAE, estás perdoada.

 

 (imagem)

 

P.A


E fazer like na página do facebook, não?

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Mais sobre mim

imagem de perfil

Queres mais conteúdo do bom? Segue-me no Bloglovin que eu depois digo-te onde.

Arquivo