Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

Desculpa Primark...

Penso que já seja conhecida a minha opinião sobre uma determinada marca que é caracterizada pela capacidade de encher toda a área adjacente à sua entrada, na sua maioria com elementos do sexo masculino. Ali ficam horas, meditando sobre a vida, ou apenas topando as leggings das madames que vão entrando. Mas esta parte eu até já aceito como normal. [a parte das leggings, a da espera não]

Basicamente é o mesmo quando estamos angustiados por saber que temos de esperar 2 horas por vocês, mas depois olhamos e vemos que vai começar um jogo da Champions. E de repente o mundo é perfeito outra vez. Mandamos prontamente uma SMS a avisar que podem estar à vontade. As leggings não duram 2 horas, mas entretem.

 

Com toda esta espera sem Champions que tenho no currículo, eu, nas minhas meditações, até já pensei em abrir negócio.

Já pensei em abrir uma tasquinha em frente a cada Primark. A "Pri-tasca". Que maravilha seria! É que a entrada da Primark é basicamente o mesmo que o Alto dos Moinhos num dia de jogo do Benfica. Só temos homens e no mínimo vão para lá para esperar umas 2 horas, não menos. Acreditem que a sandoxa, a bifana e o jornalzinho, iam vender.(interessados em parcerias contactar: professorDeA@sapo.pt)

 

Mas vamos ao que interessa. Além de todo este historial entre mim e esta marca que disseca o macho alfa que nos habita, então não é que agora se lembraram de criar uma gama de noivas?!

NOIVAS?? A sério??? Epa, não me façam uma coisa destas! Estava um gajo sossegado!

É bonequinhos para o bolo, é bonequinhos para a mesa, é decoração, é vestidos, é BOUQUETS!!

 

BOUQUETS! MEUS AMIGOS! BOUQUETS!

 

Cara Primark, desculpa lá os meus posts anteriores. A sério. Era a brincar.

Não era preciso levares tão à letra. Não tenho problema em admitir: A culpa é minha, não é tua.

Podemos ser amigos?

Mas não te metas nestas coisas do casamento, está bem? Podes ficar com a casa, com o carro... mas não fiques com ele.

Vá lá, tira lá os bouquets e essas coisas casamenteiras das prateleiras. Os homens já ficavam à porta antes, agora além de perderem horas de vida que podiam gastar perfeitamente na fila da segurança social, depois de 2 horas de suplício, ainda têm de ver a namorada a chegar com um bouquet na mão??

 

Não há coração para isto!

 

 (imagem)

 

P.A

 

Para verem que estou disposto a fazer as pazes até deixo aqui um link (de outro blog muito conhecido aqui do sapo) para ti querida e fofa Primarkzinha do meu coração!

 

Beijinho no ombro, Amiga.

 


E fazer like na página do facebook, não?

Ela apanhou o bouquet... e agora?

Calma, não é déjá vu. Não aconteceu de novo, nem estaria eu aqui assim tão descansado.

 

O problema, meus amigos, é que a hora aperta mais uma vez.

Entrámos oficialmente na nova temporada de sofrimento de namorados de raparigas solteiras de 2017, ou se preferirem, a nova ronda de casamentos das amigas que não casaram na ronda anterior.

E claro que já recebemos convites. Claro!

Claro que sim! Adoro tanto...

Na realidade eu até percebo. É o preço da fama. Afinal de contas quem não desejaria ter a Cristiana Ronalda dos bouquets no seu casamento? Tirando o facto de ser minha namorada, até lhe reconheço alguma técnica. Como disse, em pleno Euro 2016, o senhor com nome de aeroporto que até tem um busto, "Vai tu bater, tu bates bem... Tu bates bem!". Ela até tem jeito, só é pena todo aquele bullying casamenteiro que se segue, senão até teria apreciado aquele momento de outra forma e com um aplauso.

 

Bom, mas é exactamente para vos alertar, rapazes e raparigas, que a época vai começar. É hora de entrar em estágio.

Como tal, tendo eu um ano de avanço já tenho autoridade para vos praxar e chamar nomes à bruta!

Mas resolvi fazer pior que isso.

 

"Pior? Como assim?"

 

Sim pior para ti rapaz, eu encontrei algo que vos pode ajudar caso a vossa namorada apanhe o dito bouquet. Já não tens desculpas, lamento!

 

"Onde?" Pergunta a tua namorada aos pulos em cima da cadeira? Aqui minha querida! Aqui!

 

Espero que vos ajude!

 

 (imagem)

 

P.A


E fazer like na página do facebook, não?

Situações do dia-a-dia

Hoje tenho uma situação que se passou entre as duas personagens deste blog:

A minha namorada e o P.A.

 

Estou nervoso. Afinal de contas, é a nossa primeira vez em público.

 

Vamos lá tentar descrever a cena:

 

P.A sossegado, no sofá, a escrever. Eu disse que estava sossegado, não disse?

A minha namorada vem na minha direcção com o telemóvel na mão e com uma expressão de felicidade no rosto.

 

Até aqui tudo bem, o P.A. sentia-se seguro e livre de apuros. Basicamente sossegado!

 

Chega ao pé de mim, senta-se ao meu lado, agarra no gato e dá-me o telemóvel para a mão.

Diz-me: "Olha, já sabias disto?"

Olho para ela, e, nesse mesmo momento, começa a passar a mão no pêlo do gato, lentamente, muito lentamente, à espera que eu diga algo.

Tremo pela primeira vez. 

Respiro fundo e decido enfrentar a verdade.

Olho para o que estava no telemóvel...

Pronto, confirma-se. Estou desassossegado!

 

Vejo uma imagem... É um primo meu a dar-me uma facada! Sim! Facada!

Então não é que vai casar? Só não te chamo bandido, porque és o único que vem cá ler isto!

Agora seria aquele momento em que se costuma dizer que vimos a nossa vida toda a andar para trás num segundo. Aqueles momentos de stress extremo em que o nosso corpo fica com a sirene ligada, invocando todos os glóbulos brancos para mais uma batalha.

No meu caso, foi muito pior! "Só" imaginei mais um bouquet a voar na direcção dela! 

 

SOCORRO!!

 

A andar assim quantos blogs vou ter eu em 2030?!

 

P.A.


E fazer like na página do facebook, não?

Como tudo começou...

Tudo começou com aquele momento...

 

Aquele momento que ainda hoje recordo sempre em slow motion na minha cabeça...

 

O maldito bouquet a sair dos dedos suaves e sem malícia da noiva e a dirigir-se convincentemente para as mãos erradas...

 

Ainda por mais eu estava mesmo no centro. Naquele lugar em que temos de virar todo o pescoço desde a noiva, que está do lado direito, até ao destino errado, do lado esquerdo.

 

Mas já lá vamos.

 

O plano até estava a correr bem. Estávamos, inclusivamente, prontos a ir embora e em segurança.

O que pensava ser o momento final de despedida, afinal.. foi o de viragem...

 

Assim que oiço a noiva mesmo à minha frente a soltar a seguinte frase:

"Não, não, ainda falta atirar o bouquet! Não podem ir já!"

 

Pensei: Estou em apuros!

 

Voltamos à mesa, eu de pestana bem aberta e a fazer contas, ela, normal.

Sentamo-nos. Tenho de fazer qualquer coisa.

Começo a analisar a situação.

Na nossa mesa estavam mais 2 raparigas, ambas mais altas que o alvo a evitar, por isso, perfeitas rivais, ou, se preferirem,"rivais à altura" para a ocasião, pelo que não podia deixar escapar a oportunidade.

Começo então:

"Parece que a noiva vai atirar o bouquet agora."

"Estejam preparadas!"

 

Resposta A de Alta:

"Eu evito isso ao máximo! Mas gosto de ver daqui!" - acho que não consegui disfarçar a facada e devo ter franzido uma sobrancelha com a dor daquela resposta. Afinal de contas eram cerca de 5% de probabilidade que acabara de perder ali...

 

Resposta B de Bastante alta:

"Eu também fico aqui a ver, tem muito mais piada!" - Perco as forças na perna esquerda.

 

A primeira parte do meu plano não tinha corrido nada bem. Mas não ia começar já a colapsar! Não eram as únicas meninas da festa. 

 

10 minutos passaram. Recupero da tentativa falhada e como não conhecia mais ninguém, neste tempo, só tive oportunidade de dizer à noiva:

"Vê lá.. M! Não me desgraces..."

Podem estar a pensar agora, foi esta frase que a fez mesmo apontar ao alvo que eu não queria?

Mas não.

Eu conheço a noiva. Eu até queria que ela apontasse bem! 

Acreditem!

Pontaria, só na escolha do noivo!

 

É anunciado. É oficial. 

Começa então o evento.

Estou em pé. Nervoso.

 

Ainda tento aliciar aquelas duas almas altas, mais uma vez. Em vão. Recebo apenas aqueles sorrisos simpaticamente negativos...

 

Teria mesmo de continuar sem elas.

 

Olho em frente e começo a ficar mais calmo. As raparigas foram chegando e sinto-me a relaxar a cada rapariga que se junta. Neste momento, estavam cerca de 15 raparigas prontas. Estou mais relaxado. Confiante.

 

O grupo é fechado. Temos 20 candidatas. 5% de probabilidades por cabeça.

 

Começa a musica.

Primeira simulação. Fui enganado claro...

Respiro outra vez.

Segunda simulação. Já não fui tão enganado e não olhei tão rapidamente.

Calma é sempre à terceira. É agora!

Terceira tentativa.

Eis que surge então aquele instante. Aquele segundo em que bouquet deixa de estar em contacto com os dedos na noiva e vai girando no ar. Mesmo estando calmo, fico pregado ao chão, o meu cérebro faz-me ver tudo de forma muito mais lenta, como se se tratasse de uma antevisão de que algo ia acontecer. Algo que nunca mais me iria esquecer.

 

O bouquet vai no ar..

Começa a cair..

 

O bouquet cai em cima de algumas raparigas!

 

É agarrado por 3.

Uma das quais a errada! NÃO!

Das 3, uma desiste logo! Espera...

NÃO! Não foi a que devia!!

Paro o tempo neste instante.

Calculo as probabilidades novamente.

Estava seguro. A rapariga que estava atrás tinha peso extra naqueles pulsos, Darwin garante-me que ela ganha.

Volto a por o tempo a correr.

Em má altura o fiz. O que Darwin e eu não conhecíamos, é que são em momentos como este, que descobrimos a lutadora de Wrestling que temos em casa. A mesma pessoa que vejo diariamente, afável, amiga do próximo, sempre pela paz, transformada numa especialista em pesos pesados! Assisto incrédulo à transformação.

A rapariga de pulsos pesados é devorada pela minha pequena e inofensiva parceira!

 

Ela apanhou o bouquet!

 

Desmaio inconscientemente. Apenas o meu corpo ficou ligado.

 

 

Acordei.. e tinha um blog...

 

 

Sem Título.png

 

 

P.A.

 


E fazer like na página do facebook, não?

5.1 dicas para apanhar (quase sempre) o bouquet da noiva! E sem grandes vergonhas..

Pois bem..

 

Numa das minhas pesquisas, encontrei uma espécie de roteiro com dicas, algumas delas até muito interessantes, para que se consiga apanhar (quase sempre) o bouquet da noiva..e principalmente(!) sem grandes vergonhas...

 

Ora..aqui tinha duas hipóteses..ou fazia um manual inútil com todas as coisas que não se devem fazer, mas acho isso nem ia acrescentar muito ao que já conhecem nem seria muito relevante para vocês, ou então enumerava algumas dicas que até podem ser realmente úteis para quem queira viver num mundo onde as namoradas apanham sempre o bouquet...

 

Eu nem acredito que acabei de escrever isto.

 

Só espero não me arrepender... mas.. vou optar pela segunda..

                          

Mas calma! São apenas 5, não vos vou fazer a papinha toda, claro:

 

*Dica nº 1 - Não cai não

Se optaram por um vestido caicai, por favor, tenham muito cuidado.. Existem muitas variáveis que não controlam e podem até apanhar o bouquet, mas o foco da fotografia do momento poderá ser outro..

*- Acho esta fantástica! Apesar de nunca ter pensado sobre isto, do ponto de vista masculino, esta dica até poderá ser considerada como opcional.

 

Dica nº 2 - Cuidado com o Microfone

Se estão solteiras e a noiva é muito vossa amiga, por favor, corram de imediato para o grupo!! Porquê? Perguntam vocês?

É que se não o fizerem..restam-vos apenas alguns segundos até que a vossa amiga noiva comece a gritar o vosso nome ao MICROFONE...

Tão bom! Deve ser a melhor sensação do mundo!!

 

Dica nº 3  - A posição

Se querem mesmo muito apanhar o bouquet, fiquem na primeira fila, a probabilidade de o bouquet passar da primeira barreira de braços no ar é relativamente baixa.

Acredito que isto seja particularmente verdade, quando aquela nossa amiga a que chamamos inofensivamente de "Marianazinha", de 2 metros, resolve ficar na primeira fila...

 

Dica nº 3.1 -  A posição, com um detalhe 

Este detalhe é maravilhoso! E requer alguma investigação!

Se souberem se a noiva é destra ou canhota coloquem-se no centro da primeira fila mas descaindo mais para o lado oposto ao do braço dominante da noiva..

Que cenário bonito...Tudo a pedir autógrafos à noiva!

 

Dica nº 4 - O salto alto 

Se estiverem de salto muito alto, tirem os sapatos! Terão melhor impulsão se estiverem descalças ou com outro tipo de calçado. Além disso, torcer o pé também pode ser um bocadinho desagradável..

De facto, seria uma felicidade repartida entre a mão que segura o bouquet e a que segura a canadiana, para se deslocarem.

 

 

Dica nº 5 para as raparigas - A mais importante de todas

Por favor! Nunca digam ao vosso namorado que eu vos disse isto! Nunca! 

 

Dica nº 5 para os rapazes - Não leiam as anteriores. Quer dizer, a primeira podem ler..

 

 

11-Wedding-bouquet-catch.jpg

 

 

 

 

E pronto..ficaram finalmente a saber as 5.1 dicas que a minha namorada utilizou para apanhar o bouquet..

 

Boa sorte..?

 

P.A.

 


E fazer like na página do facebook, não?

Ela apanhou o bouquet e agora?

Pois bem..

O que leva alguém..e principalmente alguém do sexo masculino a criar um Blog que junta palavras como "namorada" e "bouquet" na mesma frase?

 

Palavras que juntas podem representar uma sessão de exorcismo de vida de solteiro e para outros um guia para um final feliz?

 

Pois bem..

a resposta é simples.. A MINHA NAMORADA APANHOU O BOUQUET!!!!!!!!!!!!!!!! 

 

Antes ter a ideia de criar um blog sobre este assunto, fiz uma pequena investigação online para perceber o que era expectável e socialmente esperado acontecer quando tal situação se verifica. Não sei se muita gente sabe exatamente o que é suposto acontecer e quando, em concreto..Eu não sei...

 

No entanto, fui ficando mais descansado à medida que ia lendo comentários e histórias extraordinariamente românticas...

Esta, por exemplo, em que alguém num fórum de casamentos questiona:

 

Alguém já apanhou o bouquet? Quanto tempo se deve guardar?

 

As respostas são de uma diversidade invejável pelo que destaco aqui as que mais gostei:

 

Reposta Romântica nº 1

"Já apanhei 6 ramos de noiva e guardei-os durante um certo tempo, depois, como ninguém mo pediu de volta... foram para o lixo!"

 

O meu coração ficou cheio de alegria! 

(mas bolas...6 ramos??? - Bruno Alves dos bouquets esta senhora??)

 

 

 

Resposta Romântica nº 2

"Eu ja apanhei 2 ramos mas sp k ficam velhos eu deito-os fora nunca ouvi nada de se deveria guardar os ramos k apanhamos."

 

Bem jogado!

 

 

 

Resposta para usar como desculpa nº1 para a namorada:

"A tradição que há é que a solteira que apanhar o bouquet é a próxima casar, casando no ano seguinte.
Se assim fosse eu tinha casado com 16 anos! lol Por acaso o noivo na altura iria ser o mesmo Piscar o olho"

 

Acho que já disse tudo na descrição da resposta.. 

 

 

 

Resposta do ponto de vista da Noiva:

"O meu foi apanhado por uma prima do noivo! Fikou com ela, mas ela deixou-o em casa da minha sogra, k o ta a deixar secar.

Mas para n ficares a moer no assunto, pergunta à noiva se o ker de volta ou nao! é o melhor!"

 

Adoro o facto de aproveitar a oportunidade para de alguma forma "elogiar" a sogra..

 

 

 

 

Resumindo..acho que estou na mesma.. 

 

P.A.

 

 


E fazer like na página do facebook, não?

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Mais sobre mim

imagem de perfil

Queres mais conteúdo do bom? Segue-me no Bloglovin que eu depois digo-te onde.

Arquivo