Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

Quando uma rapariga entra no WC masculino

Caríssimos,

 

Na semana passada falei-vos de uma ideia que tive enquanto estava na casa de banho. Já foram muitas não é? Estou a falar da que vos mostrava a minha fantasia de entrar num WC feminino!

Fantasia vá... pesadelo...

 

Pois bem...

 

Acontece que mal escrevi esse post, ficou claro para mim que teria de fazer a versão oposta. Até para percebermos e medirmos algumas diferenças entre os sexos, seja em questões de hospitalidade, pânico, amizade ou até mesmo companheirismo!

 

Se vos comparei a batgirls famintas! Hoje chegou a vez dos rapazes serem comparados também, mas já lá vamos.

 

Como conheço o comportamento em grupo dos machos num WC, peço que se coloquem neste momento nos olhos de uma rapariga que abre a porta, em slow motion, do WC masculino:

A porta vai abrindo lentamente e ao contrário do esperado, até ao momento, ninguém reparou que estava alguém ali à porta, nem muito menos que de uma rapariga se tratava! A porta continua a abrir e nada. As três pessoas lá dentro continuam na sua, ora a lavar as mãos ou a pentear, ou até mesmo no acto mais higiénico masculino, o acto de sacudir.

Assim que a porta bate na parede...

o primeiro rapaz dá logo sinal:

O rapaz pára e foca de imediato a rapariga. A rapariga até dá um salto atrás! Percebe que foi vista.

O rapaz continua a olhar para ela. No entanto parece ter ficado numa espécie de transe! Deixou de fazer o que estava a fazer e ficou simplesmente imóvel de olhos focados nela! Os outros machos reparam neste comportamento anormal e apercebem-se que algo está errado! Vão aparecendo que nem pipocas a saltar! De vários cantos! Afinal não eram só 3!

 

 

A casa de banho começa a encher-se cada vez mais! Um atrás do outro! Aparecem de cada canto, a rapariga não sabe o que fazer! Inclusivamente os que estavam mais ocupados e de costas para a porta estão agora de olhos bem postos nela:

 

 

A rapariga meio atrapalhada tenta ignorar todo aquele comportamento colectivo e decide avançar, dá um passo... dá dois... olhando sempre em frente para não fazer eye contact com nenhum deles.. eis que quando finalmente olha, já não eram 2, ou 5 ou 7!!

O WC tinha enchido completamente!

 

 

A rapariga assustada tenta ignorar aquele exército de machos imóveis e mudos e chega finalmente ao rolo de papel higiénico que ia mudar. Tenta despachar-se o mais rápido que consegue, e da mesma forma que começa, acaba! Corre rapidamente para a saída e quando chega à porta, numa última vez, meio sem querer, olha para trás:

 

Continuam em grupo numa espécie de transe colectivo, imóveis, mudos, apenas com o olhar na direcção dela.

 

Ela fecha a porta. Respira fundo...está a salvo.

 

E lá dentro?

 

Lá dentro? Volta finalmente tudo ao normal... As suricatas desaparecem dando lugar novamente a humanos, volta-se a pentear, volta-se a lavar as mãos, volta-se a sacudir...

 

P.A.


E fazer like na página do facebook, não?

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

25 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Queres mais conteúdo do bom? Segue-me no Bloglovin que eu depois digo-te onde.

Arquivo