Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

Quando um homem entra num WC feminino

Caríssimos,

 

Principalmente as caríssimas neste caso.

 

Hoje vou falar de um exemplo que dei por mim a pensar noutro dia enquanto estava na casa de banho. Sim, verdade! Pela qualidade dos meus posts, já deviam ter percebido!

Cheguei então à conclusão que nunca fui a uma casa de banho feminina. Não que me falte curiosidade mas... se há coisa que goste de manter limpa é a folha do meu cadastro...

Já para não falar da ideia nada agradável que tenho de como um rapaz é recebido neste ambiente hostil para pessoas com testosterona!

 

Basicamente comparo esta experiência a uma entrada numa gruta plena de morcegos famintos!

Calma! Não vos estou a chamar Batgirls com fome! O que do meu ponto de vista até pode ser visto como um elogio, já que acho a personagem bastante sexy! Faminta então...

 

Bem! Mas prosseguindo!

 

Para perceberem melhor a ideia peço só que se tentem colocar, por momentos, nos olhos de um rapaz que acaba de empurrar, em slow motion, a porta de um WC Feminino:

 

Assim que a porta se abre ligeiramente e vimos o primeiro raio de cabelo de uma senhora, somos automaticamente recebidos por uma espécie de super poder de morcego! Nem vimos ainda nada, só um fio de cabelo, mas estamos já a sofrer perante um efeito sonoro gritante altamente agudo!

Quando finalmente a porta se abre por completo, percebemos que são na realidade 5 senhoras! Estando já todas elas de goela bem aberta a produzir um som conjunto impossível de descrever sem partir aqui algumas teclas!!

 

Tentamos então dar um passo na direcção delas! Assim que nos aproximamos o tom sobe uma nota! Como dói! Sofremos! Perdemos inclusivamente a mobilidade da perna esquerda, mas continuamos! Com o nosso aproximar, as senhoras apercebem-se que a sua arma de defesa não está a ser suficiente e assumem a segunda arma de defesa de morcego, a entrada em pânico de bater as asas por todo o lado!!

Umas contra as outras!! Outras contra os espelhos, contra portas! Vale tudo! No entanto, não param de gritar! Continuando sempre a descarregar aquele grito em coro na nossa direcção! 

Cada vez se torna mais impossível aguentar e quando estamos mesmo a chegar ao pé de uma senhora, perdemos totalmente a força e ajoelhamos!!

Numa última tentativa desesperada esticamos o braço na direcção dela! Quase que lhe tocamos num cabelo!

Mas em vão...

Caímos totalmente.

Perdemos todo o nosso sentido auditivo, o som parou....e quando pensamos que podemos recuperar, sentimos finalmente o cheiro defecário típico de uma gruta de morcegos...

 

Foi o golpe final.

 

E só íamos mudar o papel higiénico... 

 

P.A.

 

(Deve ser por isso que não existem homens com esta profissão...) 


E fazer like na página do facebook, não?

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

41 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Queres mais conteúdo do bom? Segue-me no Bloglovin que eu depois digo-te onde.

Arquivo