Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

Onde anda o fair-play?

Que se passa afinal por estes dias? Que clima de crispação é este que embirra em não desaparecer?

Por que motivo o sinónimo de futebol por terras de Camões se resume a uma semana de intrigas, novelas e insultos que por acaso, no fim de semana, têm ali uns joguitos aparentemente insignificantes, que apenas servem de mote para a novela da semana seguinte?

Eu que não sou muito de novelas seria pedir muito para ver descansado aqueles joguitos que pouco vos interessam? É assim tão descabido?

Temos de andar todos armados com o uniforme de guerra dos tempos modernos em que se transformou o equipamento do nosso clube?

Sim? Então diga-me para quê? É que ainda não percebi o objectivo de tal recruta.

 

Nem eu como Benfiquista, nem a minha amiga Sofia como Sportinguista.

 

Tanto que como prova da nossa inocência vimos o Sporting - Benfica deste sábado juntos. E espante-se, gostámos.

Não houve novelas, não houve agressões, nem insultos, houve sim brincadeira, golos (de imperial e os do próprio jogo, claro) e no fim uma vontade enorme de repetir a experiência. Definitivamente não temos perfil para a recruta.

Fomos fracos e perdemo-nos em toda aquela antítese de emoções constante que é ver um jogo de eternos rivais, em que quando a Sofia levava as mãos à cabeça, eu suspirava de alívio. Ou até mesmo quando soltei aquele berro de golo quando o improvável Lindelof marca o livre, a Sofia, embora triste, reconheceu o grande momento e em nada impediu mais um brinde ao jogo. 

É isto o futebol. Brindemos.

 

Mas voltando à pergunta do título deste post - Onde anda o fair-play?

Aquele que quando se fala, parece sempre algo distante, externo à nossa pessoa, como se o fair-play nos fosse sempre conjugado na terceira pessoa.

Já se perguntaram o que é na realidade o fair-play? Seja no futebol, trabalho, amizade, amor ou mesmo ao longo da nossa vida?

 

Meus amigos, é muito mais simples do que isso:

 

O fair-play somos nós.

 

 Imagem gentilmente cedida pela ilustradora Rita Correia

 

P.A e Sofia

 

Uma saudação especial à nossa amiga blogger Kikas que também fez parte deste post mas infelizmente acabou por não ser possível estar connosco. Fica agendado para o próximo derby Kikas?


E fazer like na página do facebook, não?

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Queres mais conteúdo do bom? Segue-me no Bloglovin que eu depois digo-te onde.

Arquivo