Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

Cuidado quando te levantas

Caríssimos,

 

Hoje venho falar-vos de um tema fracturante nas relações entre casais. Em particular, de uma frase temida por qualquer um dos seus intervenientes.

 

Deixem-me só contextualizar melhor a cena:

 

Tudo começa com os dois elementos da relação sentados no sofá.

Estão a imaginar? Tudo ok, ambos felizes, a conversar, a rir, a ver TV. Amorosos.

Bem, na realidade, nem devem estar a falar um com o outro. Devem estar os dois ao telemóvel, cada um na sua vida, mas isso é material para outra conversa.

De repente, um deles, seja por necessidade fisiológica, seja por outro motivo qualquer de força maior, levanta-se.

Então não é que no micro-segundo seguinte surge, imediatamente, esta frase:

 

"Já que estás de pé..."

 

Só ouvimos esta parte e já estamos a revirar os olhos! 

Mas esperem.

Este início de frase pode ter vários significados e fins. A gravidade da situação está directamente ligada a outra variável do casal:

Há quanto tempo estão juntos

 

É que das primeiras vezes, tudo bem, é só um copo de água, mas depois já é um bacalhau com natas ou as compras do mês todo!

E nós só íamos fazer a porcaria de um chichi rápido!

 

Se a necessidade fisiológica for controlável, mais vale não correr riscos e ficar no sofá. 

Aqui acho que os rapazes estão fisiologicamente melhor adaptados para uma maratona de greve urinária lá em casa.

 

Por isso, meus amigos, aguentem.

 

Se estiverem em casa, sentados no sofá, com a vossa companheira ao lado, a ler este post, aguentem forte! 

 

Olhem para ela e sorriam, mas por baixo desse sorriso, pensem, hoje quem faz o bacalhau és tu!

 

 

P.A.

(Ah.. e consultem regularmente o vosso urologista também)


E fazer like na página do facebook, não?

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

36 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

imagem de perfil

Queres mais conteúdo do bom? Segue-me no Bloglovin que eu depois digo-te onde.

Arquivo