Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

A minha namorada apanhou o bouquet

Um local de paz e reflexão, mesmo tendo ela apanhado o bouquet.

Como Reagir Perante um Assalto

Este era um tema que tinha aqui guardado há já algum tempo para vos falar.

Desenganem-se. Não é um manual de como não ser assaltado. É apenas um guião de como não ser processado depois.

 

Isso mesmo. É uma nova moda que anda por aí e veio para ficar.

Eu explico. A moda daquelas vítimas que ao apanharem o ladrão em flagrante com o LCD da cozinha debaixo do braço, as jóias da família no bolso das calças e o portátil na mochila, à tiracolo, resolvem espetar-lhe uma "valente carga de porrada no focinho" e o assalto acaba logo ali, no chão.

 

Merecido? Se calhar.

Bem feito? Depende da força.

Assalto interrompido com sucesso? Talvez.

 

Qual é o problema então?

 

O problema é que depois são processados pelo ladrão, pelos danos físicos que lhe causaram. E ele ganha mais no processo do que ganharia no somatório de todos os vossos bens que, para a lei, apenas "estariam a ser "alegadamente" roubados".

 

Ou seja, parabéns! Foram assaltados.

 

Mas se a "pantufada no focinho" ou o "enxerto de porrada na boca" já não são soluções viáveis, como reagir agora a um assalto?

 

Imaginem que entram em casa e dão de caras com um ladrão a pegar nas vossas coisas. Primeiro ligam à Policia claro. Mas que fazem no entretanto? Têm de o manter lá.

Lembrem-se que o "partir a boca toda" também não é solução, nem mesmo o vou só dar uma "joelhada nos países baixos" do ladrão para dar aquele tempo extra até a policia chegar. Nada disso resulta agora.

Aliás, esta última deve mesmo evitar a todo o custo.

É que a "Indemnização por Infertilidade Antecipada" é a mais cara da lista de queixas de ladrões agredidos no seu horário laboral.

 

Ficariam sem dinheiro nenhum, à conta da desertificação dos países baixos do assaltante.

 

O que podem então fazer:

 

1- Seja chato. Para este ponto nem precisa de estar perto do ladrão, basta perguntar-lhe de 10 em 10 segundos: "Já roubaste tudo?" " "Que horas são?" "Curtes da Maria Leal?"

Repita 20 vezes este ciclo ou até ele desistir. Em situações de emergência pode também citar documentários do canal História. Resulta, mas aqui poderá espantar definitivamente o assaltante. O lado positivo é que roubará apenas uma parcela do que roubaria se não tivesse usado esta técnica, mas a policia, quando chegar, já não o encontrará.

 

 

2- Caso o ladrão resista ao primeiro ponto. Não desista, lembre-se da sua infância. Utilize a primeira arma da vida social humana e a mais irritante à face da terra: utilize "o macaquinho de imitação".

Imite todos os movimentos e falas do ladrão. Siga-o! Faça de conta que é a sombra dele. Este aguentará no máximo 5 minutos. E com sorte você ainda é agredido e poderá então ser você a pedir a tão desejada indemnização. Parabéns! Missão cumprida e ainda ganhou uns trocos!

Seja responsável, use esta técnica com moderação. O macaquinho de imitação é um assunto sério.

 

3- Se por acaso preferir aproximar-se do ladrão, o que aconselho bastante para efeitos de vir a ser agredido e bem pago, aproveite e faça-lhe cócegas. Se tiver uma pena, use. Aponte preferencialmente para pescoço e axila. Vai ver que ele não roubará à mesma velocidade e com sorte ainda desiste e dá-lhe uma "pêra entre os olhos" a si.

 

A pêra, pela tabela, fica apenas em 20 euritos de indemnização, verdade.

 

Mas são 20 euritos na mesma.

 

 

(imagem)

 

P.A


E fazer like na página do facebook, não?

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

20 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Queres mais conteúdo do bom? Segue-me no Bloglovin que eu depois digo-te onde.

Arquivo